COMO EU APRENDI PORTUGUÊS — UM TESTEMUNHO

Vou contar como eu aprendi português, e como precisou de muito trabalho e persistência.  Tudo começou depois dos Jogos Olímpicos em Atlanta. Os organizadores tinham vales para passagens da Delta para qualquer lugar no mundo por apenas US$200. Os destinos mais distantes que a Delta voava naquela época eram Bombai (India) e Rio de Janeiro… a escolha foi fácil.

Antes da viagem, eu ouvi uma fita de português para turistas (‘O senhor sabe onde fica o Hotel Rio Grande?’  ‘Tem banheiro aqui?’ ‘Pode me ajudar?’ ) e eu fiz o melhor possível para aprender algumas frases básicas. Quando eu cheguei no Rio… a cidade mais bonita que eu já vi…eu me apaixonei pelo Brasil.

E quando eu ouvi as pessoas falando… nas ruas, nos restaurantes, em todo canto… eu amei.

Eu voltei determinada a aprender português. Mas como?  Naquela época não havia cursos de português em Atlanta.  Então eu criei meu próprio curso… com programas de computador, um livro de gramática, e muitas músicas (começando com Chico Buarque e Caetano Veloso).  Eu tinha dois dicionários e me forçava a usar o dicionário português-português. Eu só usava o dicionário português-ingles como último recurso.

Eu desesperadamente precisava ouvir a lingua sendo falada…então eu assinei a TV Globo e comecei a assistir os noticiários, tentava entender os programas humorísticos (‘Zorra Total’, ‘Os Normais’) e seguia religiosamente as novelas. Meus amigos dizem que eu tenho uma grande coleção de filmes brasileiros em DVD.  Eu assistia esses filmes, colocando e tirando as legendas, para testar meu entendimento.  Eu assistia algumas cenas múltiplas vezes, gravando minha voz enquanto eu imitava os atores… ao ponto de parecer que eu falava como a Regina Casé.

Eu declarei os sábados “portuguese only day.” Na minha casa não se falava ou lia nada em ingles e se eu saía de casa eu usava fones de ouvido, assim eu não ouvia outras pessoas falando.

Felizmente, um curso começou a ser oferecido na universidade em que eu estava trabalhando.  Lá eu aprendi mais gramática.  Mas a professora era de Lisboa e fingia falar com sotaque carioca na classe. Todos os alunos do curso de português se encontravam uma vez por semana para bater papo, todo mundo tentando manter a conversa em português.

Eu já fui muitas vezes ao Brasil…visitando amigos e explorando a história e cultura no Rio de Janeiro, Belo Horizonte, São Paulo e Brasília. Meus amigos me levaram a Ouro Preto e Tiradentes…Santos, Guarujá e Campinas…Pirenópolis… Campos do Jordão e Parati.  E eu visitei sozinha Salvador e Curitíba. Sempre tentava falar com tudo mundo em português.

Alguns anos atrás eu conheci uma jovem brasileira que precisava praticar conversação ingles. Nós decidimos fazer uma troca. Por dois anos nós nos encontramos duas vezes por semana. A cada encontro falávamos metade do tempo em português e metade em ingles. Cada uma trazia um artigo de revista ou um manual ou um artigo da internet para a outra ler em voz alta e então discutíamos a respeito.  Quando ela voltou para Brasília tinha um ingles muito melhor e eu me sentia muito mais segura falando português.

Aqui está o que eu descobri nesse processo: aprender uma nova lingua quando já se é adulto não é fácil.  É necessário trabalho duro, persistência, sorte e outras pessoas. É um processo que dura a vida inteira e é às vezes muito frustrante.  Mas é gratificante.

Advertisements
%d bloggers like this: